quinta-feira, 2 de dezembro de 2021

CONSELHEIRO DO FÓRUM DO FUTURO, EX-REITOR DA UFLA FALA SOBRE A IMPORTÂNCIA DO PROJETO BIOMAS


Em uma iniciativa do Instituto Fórum do Futuro, que reúne diversas entidades de peso da ciência e da gestão de políticas públicas e privadas, está sendo apresentado desde ontem, quarta-feira, dia 1º e termina hoje, quinta-feira, dia 2 de dezembro, o primeiro Polo Demonstrativo do Projeto Biomas Tropicais, o "Amazônia 1", que está sendo instalado nos municípios de Cacoal, Pimenta Bueno e Espigão do Oeste, em Rondônia. 

As propostas do programa pretendem demonstrar que a partir de Ciência, Tecnologia e Inovação é possível promover a Bioeconomia Tropical, gerar renda, emprego e inclusão social de forma sustentável, e manter a floresta em pé.

Para o presidente do Instituto Fórum do Futuro, Alysson Paolinelli, "excluir do debate as soluções e tecnologias sustentáveis que a Ciência já dispõe para oferecer é um verdadeiro atentado contra os direitos humanos, contra as chances de sobrevivência dos povos tropicais. Só na Amazônia são 29 milhões; no mundo, centenas de milhões de habitantes vão cada vez mais necessitar de conhecimento científico para enfrentar os grandes desafios das próximas décadas: as mudanças climáticas, o aumento da fome e o incremento das correntes migratórias forçadas, que mantêm o mundo em sobressalto", diz o ex-ministro da Agricultura, que liderou o processo de criação da Agricultura Tropical Sustentável, nos anos 1970.

Participam do evento de lançamento, em Rondônia, as representações no Brasil da FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação), do Instituto Interamericano de Cooperação Agrícola (IICA) e da Rede do Conhecimento organizada pelo Fórum do Futuro (Embrapa, ESALQ/USP, Universidades Federais de Lavras (UFLA) e Viçosa (UFV), Sebrae, FGV e CNPQ), cujo presidente, Evaldo Vilela, é também Conselheiro Científico do Instituto. 

Para o conselheiro Antônio Nazareno Guimarães Mendes, ex-reitor da Universidade Federal de Lavras por duas gestões, os Polos Demonstrativos do Projeto Biomas poderão se tornar a referência confiável sobre ações sustentáveis, planejadas, que possibilitarão a convivência entre Bioeconomia tropical sustentável, a produção de alimentos e a geração de renda para as populações situadas nas zonas trópicas do Planeta.

Outra participação confirmada é a do Banco de Desenvolvimento da África, que já se posicionou como parceiro do esforço pretendido por Alysson Paolinelli de que essa rede de instituições tropicais consiga provocar um debate voltado à construção de um novo pacto global do alimento.

Na análise dos conselheiros do Fórum do Futuro, mais da metade das tecnologias sustentáveis já produzidas pelas instituições de Ciência no Brasil jamais chegaram à sociedade, por diversos motivos.

A implantação do Polo Demonstrativo Amazônia 1 "será um verdadeiro laboratório aberto para mostrar como é possível, desde já, melhorar a qualidade de vida das pessoas, mantendo a floresta em pé e como aliada do processo civilizatório", comenta o conselheiro Paulo Haddad, ex-ministro da Fazenda e do Planejamento. Ele acrescenta: "isto só será possível se conseguirmos integrar as visões da ciência, da iniciativa privada e dos atores locais".

MUNICÍPIOS DA MICRORREGIÃO DE CAMPO BELO CANCELAM RÉVEILLON E CARNAVAL


Os municípios integrantes da Microrregião de Campo Belo: Cana Verde, Santana do Jacaré, Candeias, Camacho, Cristais, Aguanil e Campo Belo, conjuntamente com os Municípios de Perdões, Santo Antônio do Amparo, Bom Sucesso, Nepomuceno e Boa Esperança, decidiram nesta terça-feira, 30 de novembro, de forma conjunta, a não promoverem festividades públicas de final de ano, mais precisamente as comemorações de Réveillon, como forma de inibir a circulação de pessoas eventualmente portadoras assintomáticas do vírus da Covid-19.

Os municípios citados decidem também, de forma conjunta, a não promoverem nenhum evento de caráter público no Carnaval de 2022, entre os dias 26 de fevereiro de 2022, sábado, e dia Primeiro de Março de 2022, terça-feira.

MONTE VERDE É DESTINO PARA CURTIR VERÃO REFRESCANTE E SEM AGLOMERAÇÃO

Avenida Monte Verde

O distrito mineiro de Monte Verde, em Camanducaia, no Sul de Minas, situado a menos de 200 quilômetros da capital paulista, é opção ideal para aproveitar as férias de verão, principalmente no mês de janeiro, em meio à natureza. Nessa época, a cidade recebe um fluxo menor de turistas permitindo aos visitantes curtirem de maneira mais tranquila e sem aglomeração as atrações da estância climática mineira mais famosa.

Seja em um roteiro de casal, ou com a família toda, a vila que pertence à Camanducaia, na Serra da Mantiqueira, é um dos principais destinos de montanha do Sudeste brasileiro e tem atrações para todos os gostos.

A começar pela Avenida Monte Verde, que abriga as principais opções de bares e restaurantes – que servem desde as famosas sequências de fondue até pratos mineiros, massas e outras delícias -, assim como lojas de artesanato, produtos regionais e roupas, chocolaterias e receptivos que realizam passeios pelas montanhas e atrações que circundam a Serra da Mantiqueira.

Ice Bar e Patinação no Gelo em pleno verão
E, ainda no centrinho, há também duas opções para quem não dispensa o clima frio mesmo nas estações mais quentes do ano: o IceBar, que oferece uma experiência a -15ºC com direito a drinks e música em meio à esculturas de gelo, e a pista de patinação, considerada uma das maiores do Brasil, com 200 metros quadrados de gelo.

Agora, se a ideia é aproveitar toda a natureza preservada que envolve o destino, vale a pena explorar as trilhas do Parque Verner Grimberg, que levam a pontos como a Pedra Redonda, o Chapéu do Bispo e o Pico do Selado.

Completam um roteiro por Monte Verde lugares como a Fazenda Radical, que conta com atividades como passeio de quadriciclo, tirolesa, arco e flecha e falcoaria; e o Parque Oschin, com 45 mil metros quadrados incluindo playgrounds, lago e pequenas trilhas.

Vale a pena visitar o Restaurante o Alquimista, comandado pelo experiente chefe Edu Cardoso, que está entre os mais bem avaliados de Monte Verde.

Outra dica importante é que o turista poderá encontrar nessa época, preços bastante acessíveis, tanto nas diárias dos hotéis, como nos atrativos turísticos.

VIA CAFÉ PROMOVE SHOW ESPECIAL DE NATAL


Dando continuidade às ações do natal 2021, o Via Café Garden Shopping, em Varginha, no Sul de Minas, promoverá, no próximo domingo, dia 5 de dezembro, às 15h, um show infantil especial de natal. O espetáculo ocorrerá no estacionamento do empreendimento, para garantir o distanciamento social mínimo de um metro entre pessoas ou famílias. O evento é de graça, mas para participar é necessária a doação de um quilo de alimento não perecível, menos sal. Durante a apresentação, o uso de máscaras é obrigatório por todas as pessoas, exceto crianças menores de dois anos

Para retirar o ingresso, basta se dirigir, de segunda a sábado, das 10h às 22h, na loja Ri Happy, que fica no corredor de acesso à Praça de Alimentação, e entregar o alimento. Os donativos arrecadados serão doados à Associação Irmãos de Rua, de Varginha, que entrega cestas básicas a famílias em vulnerabilidade social e refeições para pessoas em situação de rua da cidade.

“É sempre muito gratificante apresentar para o Sul de Minas, uma atração de fomento à cultura e entretenimento, como é o caso desse show infantil de natal. A apresentação com esses personagens tão especiais e lúdicos é ainda mais especial, pois marca o retorno dos espetáculos familiares aqui no Via Café, após todo o período de isolamento social. Por isso, estamos muito felizes em proporcionar isso para o nosso público fiel”, diz a gestora de Marketing do shopping, Etienne Bandeira.

Serviço
Via Café Garden Shopping promove show especial de natal, neste domingo
Data:
05/12/2021, domingo
Horário: às 15h
Local: estacionamento I uso obrigatório de máscaras
Investimento: gratuito (doação de um quilo de alimento não perecível)

Protocolos de segurança
Comprometido com o bem-estar do cliente, o Via Café Garden Shopping incorporou à sua rotina, um rigoroso protocolo de higienização e segurança, que garante tranquilidade a seus frequentadores. O novo padrão de cuidados inclui o uso obrigatório de máscaras, sinalização indicativa para o distanciamento seguro e fluxo de pessoas, limitação do número de pessoas dentro do espaço e das lojas, automatização de estruturas de uso comum e a higienização periódica de sanitários, mesas e pisos com álcool gel 70%.

VALOR DA CESTA BÁSICA EM TRÊS PONTAS SOBE 0,64% NO MÊS DE NOVEMBRO


Após a queda ocorrida no mês de outubro, o Índice da Cesta Básica de Três Pontas (ICB – FATEPS/UNIS) voltou a subir em novembro, apresentando alta de 0,64% em comparação com o mês anterior. A forte alta de produtos como açúcar refinado e café em pó contribuiu para essa elevação.

A pesquisa ocorre todos os meses através da coleta dos preços de 13 produtos que compõem a cesta básica nacional de alimentos nos principais supermercados da cidade, tendo como base a metodologia adotada pelo DIEESE nas principais capitais brasileiras. No período de 12 meses, de novembro de 2020 a novembro de 2021, a cesta básica teve alta de 11,01% em Três Pontas. Considerando apenas este ano de 2021 o índice acumula alta de 1,50%.

Foi possível verificar que o valor médio da cesta básica nacional de alimentos para o sustento de uma pessoa adulta na cidade de Três Pontas neste mês de novembro foi de R$552,76. Isso corresponde a 54,33% do salário mínimo líquido. Dessa forma, um trabalhador que recebe um salário mínimo mensal precisa trabalhar 110 horas e 33 minutos por mês para adquirir essa cesta em Três Pontas.

Entre os meses de outubro e novembro deste ano, dos 13 produtos componentes da cesta básica pesquisada em Três Pontas, nove tiveram alta dos preços médios: açúcar refinado, café em pó, leite integral, óleo de soja, carne bovina, banana, farinha de trigo, arroz e pão francês. Quatro produtos tiveram queda em seus preços médios: batata, tomate, manteiga e feijão carioquinha.

Essa elevação no índice da cesta básica em Três Pontas fez o seu valor atingir o segundo maior patamar desde o início da pesquisa em abril de 2020, reforçando assim os impactos que as famílias estão sofrendo em seu orçamento. A alta no índice somente não foi maior devido à queda nos preços de produtos como batata e tomate que possuem uma participação forte no consumo das famílias, maior que os dois produtos que tiveram as fortes altas: açúcar refinado e café em pó. O comportamento dos preços nos próximos meses será muito dependente da dinâmica da oferta e do comportamento da demanda, principalmente externa. Reforçamos a necessidade de os consumidores ficarem atentos às possibilidades de substituição de produtos e marcas a fim de diminuir o impacto no orçamento doméstico.

A pesquisa completa pode ser acessada clicando aqui.