sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

TIMES DA REGIÃO SE ENFRENTAM NO PRÓXIMO DOMINGO


O Boa Esporte, time de Varginha, no Sul de Minas, aproveitou a ausência de jogos no meio de semana para cumprir uma intensa agenda de treinamentos, visando o jogo contra a Caldense, que irá jogar em casa. A partida que acontecerá no próximo domingo, 17, no Estádio Ronaldão, na cidade de Poços de Caldas, também no Sul de Minas. 

O treinador Tuca Guimarães falou sobre a expectativa para a próxima partida contra o time de Poços de Caldas. "Viemos de uma dura sequência de jogos, além de uma desgastante viagem — física e mentalmente. Ficamos felizes por ter uma semana inteira para recuperar nossos jogadores e continuar com nosso planejamento de treino, com a missão de seguir galgando degraus no entrosamento do time e no padrão de jogo almejado".

Após 6 rodadas, o Boa Esporte ocupa a 4ª colocação no Campeonato Mineiro - Módulo I, mesmo tendo um jogo a menos em relação aos adversários.

Clima na Veterana
Após anunciar a troca no comando técnico, a Caldense irá enfrentar o Boa Esporte no domingo, no Ronaldão. Será a estreia do técnico Mauro Fernandes, que terá como objetivo conquistar a primeira vitória da Veterana no Campeonato Mineiro. 

Fazendo um retrospecto, Boa é o time do interior com a melhor campanha no estadual até agora. Com oito pontos, ocupa a quarta posição na tabela, a frente de Patrocinense e Tupynambás pelos critérios de desempate, porém com um jogo a menos. A equipe de Varginha acumula duas vitórias, dois empates e uma derrota. Já a Caldense ocupa nona posição com quatro pontos, sendo quatro empates, duas derrotas e nenhum triunfo.

Considerando jogos desde a época em que a equipe era denominada Ituiutaba, o retrospecto do confronto assinala 10 jogos, 2 vitórias da Caldense, 4 vitórias do Boa e 4 empates. A Veterana marcou 7 gols e sofreu 7. Se for levado em conta os confrontos apenas as partidas desde que o clube passou a ser intitulado Boa, os números mostram 6 jogos, 1 vitória da Caldense, 3 vitórias do Boa e 2 empates, com 3 gols marcados pela Veterana e 4 sofridos. No último confronto entre as equipes em Poços, ano passado, o Boa venceu por 1 a 0. Antes disso, o Verdão havia vencido em 2016, por 2 a 0, com gols de Tiago Azulão e Marcelo Régis. Em 2017 os times não se enfrentaram, pois o Boa estava disputando o módulo II.

QUEIJO DO SÔ BATISTINHA É O MAIS NOVO LANÇAMENTO DA QUEIJO D’ALAGOA-MG

Pai e filho produzem apenas 7 peças por dia
Osvaldo Filho e Sô Batistinha 

O Senhor Batista Dias Pinto, mais conhecido como Sô Batistinha, foi o primeiro produtor parceiro da Queijo d'Alagoa-MG, empresa de Alagoa, no Sul de Minas, pioneira na venda de queijo pela internet. Foi por causa dele que nasceu o e-commerce em 2009.

Dona Clarice, mãe do alagoense Osvaldo Martins de Barros Filho, conhecido como Osvaldinho, pediu que ele fizesse uma visita na casa do Sô Batistinha e sua esposa, Dona Chica.

Chegando lá, o Sô Batistinha se queixou do preço do queijo, que estava insustentável. Na época, o comprador que ele tinha dava cheque para 40 dias e ditava um preço muito baixo no queijo. Esta situação incomodou profundamente o Osvaldinho, a ponto de lhe tirar o sono, passando a lembrar de noite e de dia sobre aquelas circunstâncias e pensando numa forma de fazer alguma coisa pra mudar aquela situação.

Foi aí que, por Deus, ele ouviu uma voz dentro da sua cabeça: "Venda queijo pela internet". Osvaldinho pensou: "Meu Deus, tô ficando doido! Vender queijo pela internet?". 

A voz repetiu: "Venda queijo pela internet". Depois deste insight ele pesquisou na internet, ninguém fazia isso no Brasil. Procurou o Sebrae Minas, que vibrou com a ideia inovadora. Procurou os Correios pra saber se podia enviar os queijos por lá, a atendente informou: "Não está na lista de restrição. Se não é proibido, é permitido".

Nos primeiros dois meses foram enviadas apenas três peças. Hoje o contrato da Queijo d'Alagoa-MG ajuda manter a agência dos Correios aberta na cidade.

Depois que Dona Chica, esposa do Sô Batistinha que fazia o queijo, faleceu, ele passou a vender o leite pra um laticínio local. Recentemente, o filho do Sô Batistinha, Rafael, voltou para casa para ajudar o pai na produção sob a orientação de um queijeiro antigo chamado João Rodrigues Filho, conhecido como João Baixadão.

Parceria - Retomada a produção, o Sô Batistinha procurou o Osvaldinho para firmar parceria novamente e a partir de agora você também pode fazer parte desta história e ter este queijo na sua casa. Só acessar este link.

“A gente fica alegre por ver o filho aqui junto ajudando a cuidar das vacas e na produção dos queijos. E estamos felizes por ver Deus abençoar esta parceria com o Osvaldinho” relata o Sô Batistinha.

Sorteio - Para comemorar os 33 mil seguidores no instagram a Queijo d'Alagoa MG abriu sete vagas para o emprego dos sonhos: Degustador de Queijo. E os sorteados receberam, cada um deles, um exemplar do queijo do Sô Batistinha para degustar. Para participar basta acessar o post no instagram @queijodalagoamg  E pra quem quer adquirir os sete queijos, equivalentes a um dia de produção do Sô Batistinha, pode acessar este link.

LAFAYETTE DE ANDRADA PRESIDE SESSÃO QUE APURA DESASTRE EM BRUMADINHO

Plenário da Câmara debate as circunstâncias e responsabilidades do rompimento da barragem

O deputado federal Lafayette de Andrada (PRB-MG) presidiu a sessão da Comissão Geral da Câmara dos Deputados, nesta quarta, 13, destinada a debater as circunstâncias e responsabilidades do rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, Minas Gerais.

Compondo a mesa, estavam presentes o secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais, Germano Vieira; o procurador-geral de Justiça do Estado de Minas Gerais, Antônio Sérgio Tonet; o major do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, José do Carmo Barbosa e o coordenador do Movimento dos Atingidos por Barragem (MAB), Thiago Alves da Silva.

Entre os convidados para a comissão geral na Câmara estavam moradores da região e vereadores de municípios vizinhos que revezavam o debate com os deputados.

A Câmara dos Deputados e o Senado Federal estão mobilizados para fiscalizar as condições, a manutenção e a necessidade de desativar as barragens de rejeitos de minério, que estão operando em todo o País sem condições seguras de funcionamento.

Lafayette de Andrada vem trabalhando no Congresso para coibir tragédias como as de Mariana e Brumadinho. No início de seu mandato, apresentou requerimento que propõe a criação de Comissão Especial destinada à elaboração de um novo Código de Mineração.

Para Lafayette, “é necessário rever o modelo normativo da mineração no Brasil. Precisamos de leis que exijam métodos mais modernos e seguros na construção de barragens, além de maior rigor na punição dos agentes responsáveis por esses danos irreparáveis ao meio ambiente e contra a vida dos moradores e trabalhadores de Brumadinho”.

com Sheila Guelfi 

PARCERIA VISA PRESERVAR A ÁRVORE GRANDE


A situação em que se encontra a conhecida Árvore Grande, uma copaíba centenária localizada em bairro homônimo na região Sul da cidade, decorrente do desgaste natural provocado pelo tempo, vem chamando a atenção da prefeitura e instituições de Pouso Alegre, no Sul de Minas.

Nesta segunda-feira membros da Superintendência Municipal de Cultura reuniram-se com integrantes do Conselho Diretor da Fundação de Ensino Superior do Vale do Sapucaí (FUVS), para tratar de uma parceria com a Prefeitura de Pouso Alegre com o objetivo de promover ações de conscientização junto aos moradores, tendo como finalidade a preservação daquele símbolo do bairro.

Ficou definido que, por meio de um projeto de extensão do curso de Ciências Biológicas, a Universidade do Vale do Sapucaí (Univás) irá disponibilizar professores e alunos para orientar os moradores do bairro sobre as necessidades urgentes da copaíba. 

“A árvore é muito antiga e sofre os desgastes do tempo. É o ciclo da vida, porém é preciso dar subsídios para que possamos prolongar um pouco mais sua existência”, comentou o professor do curso Farley Soares.

Para a superintendente de cultura Regina Franco, “essa parceria com a FUVS/Univás vai ajudar a manter viva a árvore grande. Será um desafio. Estaremos juntos nesta empreitada de preservação”, comentou.

PROFESSOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA ASSUME A SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE

Servidor público de carreira, Carlos Eduardo Amaral Pereira da Silva e passou por processo seletivo. Ele é neurocirurgião com experiência em gestão

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) passa a ser comandada, a partir desta quinta-feira, 14, pelo médico e candidato a deputado federal derrotado, Carlos Eduardo Amaral Pereira da Silva (Novo), nomeado pelo governador de Minas, Romeu Zema (Novo).

De acordo com informações dos bastidores da política mineira, a indicação faz parte de uma articulação de Zema para acalmar os ânimos dentro seu partido, o Novo, que se sentiu desprestigiado nas posições políticas definidas pelo Palácio Tiradentes. O partido legenda a liderança de governo Assembleia de Minas para o PSDB.

A Secretaria de Estado de Saúde é uma das pastas mais importantes e robustas do Governo do Estado.

Currículo
Com larga experiência profissional, o neurocirurgião, neurorradiologista intervencionista e professor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) vai substituir o médico Wagner Eduardo Ferreira, que pediu licença do cargo para tratar de assuntos particulares.

O novo titular da Saúde é servidor público da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) desde 1994, tendo experiência como gerente assistencial do Hospital Regional Dr. João Penido, em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira. 

O secretário possui MBA em Gestão de Negócios e MBA em Gestão Hospitalar e Segurança do Paciente com experiência em gestão de qualidade. 

“Ele também passou por um processo seletivo. É um profissional com experiência tanto com medicina quanto com gestão”, afirmou o governador Romeu Zema.