sexta-feira, 23 de agosto de 2019

MELHORAMENTO GENÉTICO DA BATATA-DOCE É PESQUISA DO DEPARTAMENTO DE AGRICULTURA DA UFLA


É difícil encontrar alguém que não conheça a batata-doce. Essa raiz tuberosa rica em nutrientes caiu na graça dos nutricionistas e vem ganhando espaço quando se trata de dietas e reeducação alimentar. Mas as aptidões dessa hortaliça não param por aí. 

Uma pesquisa desenvolvida pelo Departamento de Agricultura (DAG) da Universidade Federal de Lavras (UFLA), sob a orientação do professor Valter Carvalho de Andrade Júnior, mostra como ter o aproveitamento total da planta de batata-doce, ou seja, das raízes e da parte aérea (ramas).

O Brasil é o sexto maior produtor mundial de batata-doce, com produtividade média de 14 toneladas por hectare, considerada baixa para a vasta amplitude das áreas cultiváveis do país, podendo chegar à produtividade média de 40 toneladas por hectare. 

“Com o melhoramento genético da batata-doce, podemos avaliar as diferentes aptidões agronômicas, selecionando genótipos para consumo humano, alimentação animal, indústria e produção de etanol”, explica o professor Valter.

A pesquisa desenvolvida pelo pós-graduando Jeferson Carlos de Oliveira Silva avaliou mais de 1.600 genótipos de batata-doce, oriundos de sementes botânicas, para as diferentes aptidões. 

“Possuímos, no Centro de Desenvolvimento e Transferência de Tecnologia (CDTT) do DAG, um banco de germoplasma que contém materiais coletados em diversas regiões do país. Então, a partir desse banco, houve o cruzamento entre as plantas, produzindo as sementes que originaram os genótipos que estão sendo avaliados”, complementa Valter.

No Brasil, a batata-doce é uma cultura tradicional, bastante difundida e cultivada, principalmente por pequenos produtores. É uma hortaliça de fácil plantio, com boa adaptação de clima e solo, tolerando bem os períodos da seca, mantendo um baixo custo de produção. 

De acordo com o professor Valter, “o Brasil não tem cultura de utilização da parte aérea (ramas) da batata-doce para a alimentação animal; então, por falta de conhecimento, os produtores aproveitam as raízes e descartam as ramas, que podem ser consumidas pelos animais de forma in natura ou na forma de silagem ou feno”.

Por ser popularmente conhecida como cultura de agricultura familiar, a batata-doce tem recebido pouca atenção na área da pesquisa agrícola. Atualmente, grande parte das cultivares utilizadas são voltadas para o consumo humano. Contudo, existe um alto potencial da cultura para alimentação animal e produção de etanol.

Cultivares de batata-doce obtidas por meio do melhoramento genético têm revelado maior índice de produtividade na produção de etanol do que as obtidas com a cana de açúcar. Segundo estudos, a produção real do álcool, a partir da batata-doce, fica entre 130 a 140 litros/tonelada, chegando a 150 litros ou mais em condições especiais, enquanto a média obtida com a cana-de-açúcar é cerca de 70 litros/tonelada. 

Outra vantagem é o tempo do ciclo de produção da batata-doce, que é mais curto que o da cana, resultando na produção de álcool etílico para combustível e álcool fino para a indústria farmacêutica. 

“Raízes que possuem alto teor de amido conferem uma maior produção de etanol, com qualidade igual ou até mesmo superior a da cana-de-açúcar”, conclui o professor.

Batata-doce e seus inúmeros benefícios
Existem diferentes tipos de raízes, com coloração de casca e polpa diferentes. Encontramos batata-doce com polpa roxa, branca, creme e alaranjada. Todas são fontes de vitaminas A, B, C, K e E, além de conter ômega 3, fósforo, potássio dentre outros nutrientes. 

As raízes com polpas de coloração alaranjada são ricas em betacaroteno, precursor de vitamina A, que possui função antioxidante, protege a visão e é um grande aliado dos cabelos, unhas e ossos. 

Na África, existe um programa que disponibiliza batatas de polpa alaranjada para as crianças em fase de crescimento. Por também ser grande fonte antioxidante, a batata-doce roxa é a hortaliça mais recomendada como alimento funcional, sendo usualmente indicada nas dietas.

com assessoria

200 ANOS DA INDEPENDÊNCIA: CÂMARA DOS DEPUTADOS HOMENAGEIA JOSÉ BONIFÁCIO DE ANDRADA

Patriarca da Independência é enaltecido em sessão solene comemorativa do Dia do Historiador

A Câmara dos Deputados realizou sessão solene em comemoração ao Dia do Historiador, celebrado em 19 de agosto, com destaque para as homenagens a José Bonifácio de Andrada e Silva, conhecido como o Patriarca da Independência.

A solenidade faz parte de uma série de atividades promovidas pela Câmara dos Deputados para lembrar os 200 anos da Independência do Brasil, com a finalidade de se dar visibilidade a fatos notórios da história nacional que permeou a época marcada pelo início da soberania do Estado brasileiro.

Oficialmente intitulado Patrono da Independência, José Bonifácio teve um papel decisivo para a Independência do Brasil, ao conduzir uma política firme rumo à plena liberdade do país, mantendo a unidade do território brasileiro. 

"A figura de José Bonifácio cresce e se agiganta após o seu retorno ao Brasil e no processo da independência. Ao lado do jovem príncipe Dom Pedro I, ele coordenou todo o processo de independência", lembrou o deputado Lafayette de Andrada, que é descendente de José Bonifácio e representante da família Andrada nessa legislatura na Câmara dos Deputados.

Além da sessão solene, um busto em homenagem ao Patriarca foi inaugurado na Câmara dos Deputados e uma exposição intitulada "José Bonifácio de Andrada e Silva" pode ser vista no corredor de acesso ao Plenário. 

Segundo o ex-presidente da Casa, Aldo Rebelo, "os Andradas precederam a criação do Parlamento. Esta é uma celebração da volta do maior brasileiro de todos os tempos. Homenageamos hoje aquele que soube encontrar o rumo quando era difícil e o momento era adverso".

Lafayette de Andrada relatou que José Bonifácio foi reconhecido inclusive por seu adversário político, José Clemente Pereira, que durante seu enterro proferiu a seguinte frase: "Patriarca respeitável da nossa regeneração política, cujos serviços relevantes o Brasil nunca saberá reconhecer e a quem a posteridade se mostrará mais agradecida dos que os seus próprios contemporâneos o têm feito".

ROTA DO QUEIJO E DO AZEITE CONTINUA ATRAINDO TURISTAS PARA ALAGOA

Turistas na fazenda

Em 2014 a Queijo d’Alagoa-MG recebeu o Prêmio MG Turismo em Belo Horizonte por atrair turistas para a pequena Alagoa, no Sul de Minas. Como a frequência de interessados no queijo foi crescente, em 2016 a Queijo d’Alagoa-MG criou a Rota do Queijo e do Azeite.

O roteiro turístico permite ao turista andar pelos olivais da Fazenda Cauré, onde é produzido o Melhor Azeite do Hemisfério Sul (prêmio recebido na Expo Oliva na Espanha, em maio de 2019) e também conhecer onde é produzido um dos melhores queijos do mundo (Medalha de Ouro no Mundial do Queijo no Brasil 2019; Medalha de Bronze 2017 e Medalha de Prata 2019 no Mondial du Fromage na França) e o melhor queijo artesanal de leite cru do Brasil (Super Ouro no III Prêmio Queijos Brasil).

Turistas na Queijaria

Em 2018 a Queijo d’Alagoa-MG recebeu a visita de grupos grandes em 3 ônibus, vindos de Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro, sem contar nos grupos pequenos que vieram de micro-ônibus, vans e carros particulares.

Neste ano, o fluxo de turistas tem aumentado e praticamente todos os meses a Rota está sendo operada, não só em finais de semana e feriados, mas em dias de semana também, mediante agendamento prévio.

Em junho, o pesquisador Rusty Marcelini com um grupo de turistas passaram por Alagoa e se encantaram com tudo que viram, desde a antena de celular feita com garrafa pet até a degustação orientada de queijos e azeites.

Van de Juiz de Fora

No terceiro final de semana deste mês de agosto, uma van de Juiz de Fora trouxe turistas da zona da mata mineira, guiados pela Magali Delgado, do grupo Passeadores. 

Turistas de Juiz de Fora guiados por Magali Delgado

No último dia 19, a Rota recebeu a visita de um grupo de enófilos de Belo Horizonte e Joinville, município de Santa Catarina, que vieram de um Encontro de Vinhos em Penedo, no Rio de Janeiro, guiados por Ana Gazzola, da Zenithe Turismo de BH.

COMISSÃO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DA ALMG REALIZA VISITA TÉCNICA NA SEPLAG


A deputada Beatriz Cerqueira (PT), representando a Comissão de Administração Pública da Assembleia Legislativa, esteve em visita técnica na Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), na manhã desta quinta-feira, 22.

A reunião, solicitada a requerimento da deputada, aconteceu na presença do secretário da pasta, Otto Levy, e com a secretária de Estado de Educação, Julia Sant’Anna. O objetivo foi cobrar um cronograma de nomeações e pagamento de férias-prêmio. 

Também participaram o deputado estadual, Professor Cleiton (PT), o deputado federal, Rogério Correia (PT-MG), e a coordenadora-geral do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), Denise Romano.

Veja os compromissos assumidos pelo secretário e secretária e resultados da reunião:

1) O lote de 1.000 nomeações será publicado nos próximos 10 dias.
2) Novo lote de 2.000 nomeações será publicado até o final de 2019.
3) Novo lote de 5.000 no primeiro semestre de 2020.
4) Reunião com a Secretaria de Estado da Fazenda para avançar num planejamento de pagamento de férias-prêmio.
5) Em 15 dias, o governo terá um estudo sobre questão dos adoecidos da Lei 100/07 para discussão da prorrogação do prazo de licença médica.
6) O Sind-UTE MG apresentou todos os problemas com fusão de turmas, negativas de matrículas e municipalização para ter respostas e cobrou encaminhamentos.

HOME E GIFT GERA R$235 MILHÕES EM NEGÓCIOS PARA ARTESÃO MINEIROS

Quase 7 mil peças produzidas no estado foram comercializadas no estande do Sebrae Minas durante o evento realizado em São Paulo

Artesãos mineiros apoiados pelo Sebrae Minas venderam mais de R$ 253 mil em uma das mais importantes feiras de decoração presentes, utilidades domésticas, mobiliário, têxtil decorativo e artesanato do país, a 39ª Home e Gift. O evento, realizado em São Paulo, reuniu lojistas do segmento, entre os dias 14 a 18 de agosto.

No estande do Sebrae Minas foram vendidas quase 7 mil peças de 10 artesãos dos municípios de: Muzambinho, Belo Horizonte, Prados, Cristina, Tiradentes e Antônio Carlos. Durante o evento, os artesãos tiveram a oportunidade de fazer networking e divulgar seus produtos junto a importantes influenciadores digitais.