sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

POLÍCIA CIVIL PEDE SUSPENSÃO DE MÉDICO POR FORJAR FORMULÁRIOS PARA VACINAÇÃO

Suspeito estaria cobrando R$ 50 de pacientes para apresentar comorbidades que os interessados não possuíam

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) concluiu, nesta quinta-feira, dia 20, as investigações que apuraram a conduta de um médico, na cidade de Formiga, Centro-Oeste mineiro, que estaria forjando formulários para facilitar a vacinação contra a covid-19. 

O procedimento já foi encaminhado ao Poder Judiciário com pedido de suspensão das atividades do investigado.

A PCMG obteve provas de que o suspeito estaria cobrando R$ 50 de pacientes para apresentar comorbidades que não possuíam, de forma a conseguirem a imunização mais rápida no início da pandemia. 

No consultório do médico, os policiais apreenderam a agenda e o celular da secretária do investigado, os quais apresentavam o número de formulários entregues. 

Ainda foram ouvidas uma série de testemunhas dos crimes e, ao fim da investigação, a Polícia Civil remeteu o inquérito à Justiça com pedido de suspensão das atividades médicas do investigado, nos termos do artigo 319, inciso VI, do Código Penal.

DEPUTADO FEDERAL LAFAYETTE ANDRADA COMEMORA EFEITOS POSITIVOS DA NOVA LEI DA ENERGIA SOLAR


As projeções, para esse ano de 2022, da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) são positivas. De acordo com a entidade, a fonte solar fotovoltaica deverá trazer quase R$ 51 bilhões de investimentos privados ao Brasil e gerar mais de 357 mil novos empregos, espalhados por todas as regiões do país.

Esse cálculo já era apontado pelo deputado federal Lafayette de Andrada desde 2019, quando o PL 5829 começou a tramitar no Congresso Nacional. “Agora, em 6 de janeiro de 2022, o presidente Jair Bolsonaro sancionou o antigo PL 5829 que se transformou na Lei nº 14.300/2021. O texto cria uma legislação própria para o setor de micro e minigeração distribuída que obriga a ANEEL a considerar atributos técnicos, ambientais e sociais no cálculo de compensação da energia e isso é uma importante conquista para o setor”, destacou o parlamentar.

Os novos investimentos em geração distribuída (sistemas em telhados, fachadas de edifícios, terrenos, propriedades rurais e prédios públicos) e geração centralizada (grandes usinas solares) pelos cálculos da Absolar, adicionarão mais de 12 gigawatts (GW) de potência instalada, um crescimento de mais de 92% sobre a atual capacidade instalada do país, que está hoje em 13 GW. Dos R$ 51 bilhões de investimentos previstos, a geração distribuída deve responder por cerca de R$ 41 bilhões.

Para a geração própria de energia solar fotovoltaica, a Absolar projeta um crescimento de 105% frente ao total já instalado até 2021, passando de 8 GW para 17 GW. Esse otimismo é puxado pela entrada em vigor da lei nº 14.300/22, que institui o marco legal da geração própria de energia, microgeração e minigeração distribuída, que deve provocar um boom nos investimentos em novos sistemas fotovoltaicos no Brasil.

A entidade projeta, ainda, que o setor solar fotovoltaico brasileiro será responsável por um aumento líquido na arrecadação dos governos federal, estaduais e municipais de mais de R$ 15,8 bilhões esse ano.

“Com o alto custo na conta de luz, em todo país, e pelos benefícios proporcionados pela nova lei, além daqueles que a energia solar leva aos consumidores, como solução definitiva de garantia de suprimento de eletricidade a preços baixos, não há dúvidas de que haverá um crescimento considerável no setor”, finaliza Lafayette.

TRÊS CORAÇÕES INSTITUI O "PASSAPORTE DA VACINA" PARA ACESSO A EVENTOS NO MUNICÍPIO


A Prefeitura Municipal de Três Corações, no Sul de Minas, conforme o Decreto nº 4.445/2022, estabelece a “Certificação Vacinal contra a COVID-19 e remetem para Protocolos do Setor de Vigilância em Saúde, as medidas de contingenciamento e de liberação de eventos festivos e não festivos no âmbito do município”.

Com a medida, fica instituído o "passaporte da vacina" como fator que permitirá o acesso do público em eventos no âmbito do município de Três Corações.
 
Ainda conforme o documento, a apresentação de teste negativo antígeno realizado nas últimas 24 horas também será permitida.

As normatizações e os Protocolos Sanitários podem ser consultados pelos interessados através dos links: https://trescoracoes.mg.gov.br/docs/2022/DECRETO_4445_2022.pdf e https://trescoracoes.mg.gov.br/index.php/noticias/20596-decreto-n9-4-445-2022

PAULISTAS COMPRAM MAIS QUEIJOS NA INTERNET QUE OS MINEIROS, APONTA PESQUISA

Osvaldo Filho, tropeiro digital

Em pleno Dia do Queijo, 20 de janeiro, Minas Gerais ficou de queixo caído, ou melhor, de "queijo caído" com os resultados de uma pesquisa realizada pela Queijo D'Alagoa-MG revelando que os paulistas compram mais queijos pela internet do que os mineiros.

O resultado da pesquisa realizada pela empresa, que escoa a produção de pequenos produtores de queijo desde 2009, aponta que nos últimos 12 meses 40,20% das vendas foram para paulistas. Em segundo lugar aparecem os mineiros responsáveis por 27,99% das compras de queijo pela internet. Em terceiro lugar surgem os cariocas que ficam com a fatia de 13,61%.

Os demais Estados ficam com os 18,20% restantes dos queijos. Quais motivos levam os paulistas serem os maiores consumidores de queijo pela internet? Os motivos são diversos. "Os paulistas amam os queijos de Minas Gerais e a internet facilita a comodidade de receber o queijo em casa" explica Osvaldo Filho, pioneiro na venda de queijo pela internet e fundador da Queijo D'Alagoa-MG.

Outra possível explicação é que os mineiros têm mais acessibilidade ao mercado de queijos em suas próprias localidades. "A maioria dos assinantes do Clube do Queijo D"Alagoa-MG também são paulistas e cariocas" confidencia Rose Domiciano, que cadastra os novos membros.

Frete grátis
Por tempo limitado a empresa mineira está concedendo frete grátis no Queijo Alagoa Grande - Premiado com Medalha de Ouro (5kg) e na Panela de Queijo, recomendada pelo chef Carlos Bertolazzi. Os demais queijos estão com descontos especiais e o frete segue com uma tabela especial.

O contrato de postagem da empresa mantém a Agência dos Correios aberta em Alagoa.

Queijo também atrai mais turistas paulistas e cariocas
Paulistas e cariocas também são os maiores interessados em fazer a Rota do Queijo e do Azeite, um roteiro turístico onde é possível passear a pé por uma plantação de oliveiras e conhecer onde é feito o Melhor Queijo Artesanal de Leite Cru do Brasil e um dos Melhores Queijos do Mundo, premiado na França.

"A maioria dos turistas que recebemos são paulistas e cariocas" confirma Sophia Diniz, guia da Rota.

Os pais de Sophia, Paula Diniz e Dalmo Lopes são donos da Pousada Trilha do Ouro e confirmam: "Com a Rota do Queijo e do Azeite passamos a receber o dobro de turistas e a maioria é do Estado de São Paulo e do Rio de Janeiro".

Isso também deve-se ao fato de Alagoa estar localizada no Sul de Minas a 250km do Rio de Janeiro e a 330km de São Paulo. Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, fica aproximadamente a 470km de distância.

COVID-19: BOLETIM DA UNIFAL-MG APONTA DE CRESCIMENTO DE CASOS EM TODA REGIÃO


Minas Gerais completou no dia 18 de janeiro de 2022, um ano de vacinação contra a covid-19, com a variante gama ganhando predominância. Nesta edição do boletim Indcovid da Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL-MG), os pesquisadores relembram que a queda de novos casos começou em meados de junho de 2021 com apenas um terço da população total com a primeira dose, indicando a força da vacina. “Seu primeiro e mais impactante efeito foi em abril reduzir a mortalidade entre idosos com 80 anos ou mais e em maio entre toda a população idosa, fazendo a taxa de mortalidade geral em Minas Gerais diminuir pela primeira vez”, avaliam.

Em crianças e adolescentes os maiores riscos são dos bebês = Os bebês apresentam três vezes mais risco de contrair a doença do que crianças de 1 a 9 anos. A letalidade entre os bebês é maior do que a das faixas etárias de 1 a 9, 10 a 19 e 20 a 29. Isso levou a taxa de mortalidade entre os menores de 1 ano a ser quase 10 vezes maior do que a dos de 1 a 9 e 7 vezes maior do que a dos de 10 a 19.

Taxa de incidência diária média na última semana epidemiológica em Minas Gerais (9/1 a 15/1) = Todas as regiões de Minas Gerais apresentaram aumento na incidência. A média geral para o estado aumentou de 21,6 para 22,4. Triângulo Sul e Sul de Minas são as regiões com maior ritmo de contágio com respectivamente o triplo e o dobro do valor do estado.

Situação epidêmica da covid-19 em Minas Gerais (pelo critério da média móvel em 17/01) = Minas Gerais continua com tendência de crescimento de novos casos, internações e óbitos. Casos: todas as regiões de Minas Gerais apresentaram tendência de crescimento; a média diária de casos no estado na semana ficou em 13.682 (anterior = 5.756), mais um recorde. Internações: a média diária na semana em Minas Gerais foi de 129 (anterior = 87). Apenas a região Leste Sul e Vale do Aço apresentaram queda, as demais, crescimento. Óbitos: a semana iniciou em Minas Gerais com média diária de 13 (anterior =11), com tendência de crescimento nas regiões Centro, Leste Sul e Triângulo Sul; estabilidade na Leste, Nordeste, Oeste e Triângulo Norte; e queda nas demais.

Situação epidêmica na região sul de Minas Gerais (situação da média móvel em 17/01) = Casos: crescimento na região Sul e em todas as suas regionais de saúde; a média móvel ficou em 4.383 (anterior = 2.268). Internações: o Sul do estado apresentou tendência de crescimento, com média móvel de 31 (anterior = 19), todas as regionais de saúde apresentaram tendência de crescimento. Óbitos: tendência de crescimento na região; queda na regional de Pouso Alegre; estabilidade na de Alfenas e Passos, e crescimento na de Varginha.

Situação nos 10 municípios mais populosos do Sul de Minas (situação da média móvel em 17/01) = Casos: nove dos 10 municípios mais populosos iniciaram a semana com crescimento, exceto Pouso Alegre, que pelo represamento de notificações e ausência de registros na SES-MG não pôde ser analisado. Internações: apresentaram crescimento — Poços de Caldas, Varginha, Lavras e Itajubá e diminuição os demais municípios. Óbitos: todos apresentaram tendência de queda.

Destaque positivo = considerada toda a pandemia, a letalidade acumulada apresentou diminuição em todas as regionais de saúde sul-mineiras e o índice de internação por caso também diminuiu no Sul de Minas.

Acesse na íntegra

Link da publicação: https://www.unifal-mg.edu.br/portal/2022/01/20/boletim-epidemiologico-n-57-20-1-2022-situacao-epidemica-de-covid-19-em-minas-gerais-e-no-sul-de-minas/

Acesse todas as edições do boletim: https://www.unifal-mg.edu.br/portal/indicadores-covid-19