sábado, 24 de outubro de 2020

JUSTIÇA ELEITORAL DE LAVRAS JULGA IMPROCEDENTE AÇÃO DE IMPUGNAÇÃO DA CANDIDATURA DE LILA

Decisão tem caráter de efeito suspensivo, ficando a cargo do TRE-MG decidir sobre o futuro político do candidato

O Ministério Público Eleitoral (MPE) da 160º Zona Eleitoral de Lavras, no Sul de Minas, na pessoa do promotor de justiça Aécio Rabelo, emitiu ontem, segunda-feira, 19, parecer favorável ao registro de candidatura dos candidatos ao cargo de vereador na cidade, ambos em tentativa de reeleição, Antônio Marcos Possato (Podemos) e Sebastião dos Santos Vieira (MDB), mais conhecido como Dr. Sebastião. 

Inicialmente, o MP Eleitoral havia ingressado com o pedido de impugnação das candidaturas de Possato, Dr. Sebastião e de Elias Freire Filho (MDB), este mais conhecido como Lila e que também tenta a reeleição. No parecer final, emitido hoje, o MP Eleitoral opinou pela "procedência do pedido de registro de candidatura de Antônio Marcos Possato e Sebastião dos Santos Vieira."

Já em relação ao registro de candidatura de Lila, em novo parecer emitido no último dia 17, o promotor de Justiça Aécio Rabelo conclui que "demonstrada a inelegibilidade do impugnado, o Ministério Público Eleitoral, por seu órgão de execução na 160a Zona Eleitoral, requer seja julgada procedente a impugnação para indeferir-se o pedido de registro de candidatura do impugnado Elias Freire Filho."

Na última, terça-feira, dia 20, a juíza da 160ª Zona Eleitoral de Lavras, Zilda Maria Youssef Murad Venturelli julgou improcedentes as impugnações apresentadas pelo Ministério Público Eleitoral e deferiu os registros das candidaturas de Antônio Marcos Possato e Dr. Sebastião ao cargo de vereador em Lavras. 

Já em relação ao candidato Elias Freire Filho, a sentença foi dada ontem, sexta-feira, 23. Em seu despacho, a juíza eleitoral decidiu acolher "a preliminar suscitada e suspendo a inelegibilidade de Elias Freire Filho até o julgamento da Revisão Criminal pelo TRE-MG. Em consequência, julgo improcedente a impugnação apresentada pelo Ministério Público Eleitoral e Rafael Rodrigues Pedemonte e defiro o registro de candidatura de Elias Freire Filho ao cargo de vereador, pelo MDB de Lavras/MG." 

Sendo assim, a decisão tem efeito suspensivo, cabendo ao Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) decidir sobre o futuro político de Lila. 

Também em sentenças dadas ontem, a juíza eleitoral julgou improcedente a impugnação apresentada pelo Ministério Público Eleitoral e deferiu o registro de candidatura de Katia Maria Morais (Katinha do Cruzeiro) ao cargo de vereadora, pelo Podemos. 

Dupla filiação partidária
Já em relação ao candidato João Geraldo Galdino (João Leiteiro), que apresentou o caso de dupla filiação partidária (filiado ao Podemos e ao PTB) a juíza eleitoral julgou procedente a impugnação apresentada pela coligação Juntos Podemos Mais de Lavras e indeferiu o pedido de registro de candidatura ao cargo de vereador, apresentado tanto pelo PTB de Lavras como pelo Podemos de Lavras, por ausência de autorização por parte do candidato.

As decisões citadas são de 1ª Instância, cabendo recurso.

quinta-feira, 22 de outubro de 2020

INDÚSTRIA FLORESTAL MINEIRA SE MOBILIZA PARA PREVENIR E COMBATER QUEIMADAS

Empresas promovem campanhas para evitar incêndios, por meio da conscientização da população, e atuar no combate aos focos, com ações efetivas das brigadas

As altas temperaturas registradas nos últimos dias contribuíram para agravar ainda mais a situação dos incêndios florestais no estado, que culminam na perda de vidas, qualidade do ar, do solo, entre outros incontáveis prejuízos. 

De acordo com o balanço divulgado pelo Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) e o Instituto Estadual de Florestas (IEF), somente em setembro foram registradas quase cinco mil ocorrências de incêndios florestais em Minas Gerais, um aumento de 22% com relação ao mesmo mês do ano passado. 

Para prevenir e combater de forma eficiente os focos de queimadas, as empresas de base florestal no Estado, representadas pela Associação Mineira da Indústria Florestal (AMIF), colocaram em prática algumas ações importantes com foco especial na conscientização da população, já que, segundo o IEF, 99% dos incêndios ainda são causados pela ação humana, e poderiam ser evitados com alguns cuidados simples.


Criado em 2015, o programa Brigada Comunitária, desenvolvido pela Norflor em parceria com as comunidades, tem como objetivo conscientizar a população do entorno da empresa sobre os impactos do fogo e levar conhecimento sobre formas alternativas de manejo de culturas agrícolas. Na Brigada, os envolvidos, também chamados de agentes ambientais, recebem EPI's para combate a incêndios e treinamentos adequados para atuar em áreas fora dos limites da Norflor. 

“O programa é reconhecido pela comunidade como grande agregador de informações relevantes para o dia a dia dos agricultores. Os agentes ambientais recebem informações sobre os malefícios do fogo, ação da polícia em situações de denúncia, como realizar implantação de culturas sem uso do fogo, como agir em caso de incêndios etc. Embora os brigadistas não atuem dentro das áreas da Norflor, todas as informações recebidas são essenciais para a prevenção de incêndios”, explica Fernanda Gusmão, analista de Responsabilidade Social. Por meio da brigada comunitária, já foram formados mais de 200 agentes ambientais.


A Aperam BioEnergia implementou um canal exclusivo para denúncias, o 0800 030 5540. Além disso, a empresa dispõe de equipes especializadas em locais estratégicos para manter a vigilância constante nas áreas verdes, torres de observação, guardas florestais em veículos equipados, caminhões pipa, execução de planejamentos estratégicos e realização de campanhas de conscientização nos períodos de seca, por meio da Semana Integrada de Proteção a Incêndios (SIPIN). 

O brigadista da Aperam BioEnergia, José Alves de Azevedo, atua na linha de frente há 12 anos e compartilha sua experiência na área com a população. “As pessoas precisam entender que é dever de todos prevenir os incêndios. O combate é uma medida emergencial, mas a prevenção é que salva milhares de vidas, vegetação e florestas”, explica.

Para a presidente da AMIF, Adriana Maugeri, de forma muito consciente e responsável o setor tem cumprido o seu papel na tentativa de reverter a triste realidade das queimadas em Minas. “Não é possível mais conviver com as inúmeras tragédias diárias que os incêndios florestais causam sem nos incomodar profundamente e mobilizar nossos esforços para mudar este quadro. É preciso continuar, de forma incansável, atuando na conscientização da população e na criminalização dos culpados por tanta destruição”, ressalta. 

Em agosto, a entidade lançou, em parceria com as empresas associadas, uma campanha inédita e audaciosa de prevenção e combate a incêndios florestais, que conta com o apoio do Governo de Minas, IEF, CBMMG, Associação Mineira de Defesa do Ambiente (AMDA), COPASA, SIAMIG e Ibama.

Por meio desta campanha multidirecionada e com identidade própria, a Associação está conscientizando a sociedade, os poderes público regionais e locais, os parceiros e principalmente a população que vive nas proximidades das áreas de florestas plantadas e áreas de matas conservadas sobre as principais formas de prevenir queimadas. 

Além de atuarem preventivamente, as associadas à AMIF, que representam uma significativa parcela dos plantios florestais do estado, possuem brigadas de incêndios muito bem equipadas, com brigadistas treinados pelo CBMMG e aptas a contribuir para o rápido e efetivo controle dos incêndios nas áreas próximas onde estas empresas atuam.

TUATHA DE DANANN LANÇA VÍDEO DA MÚSICA "GUNS AND PIKES"

A música é o segundo single do álbum “In Nomine Éireann” previsto para novembro deste ano via Heavy Metal Rock

O novo álbum do Tuatha de Danann está agendado para o próximo mês de novembro. Mas antes do novo disco, a banda presenteou os fãs com o lyric vídeo de “Guns and Pikes”, segundo single do álbum “In Nomine Éireann”. O vídeo pode ser assistido no canal oficial do Tuatha de Danann no Youtube: https://bit.ly/3dJwiLg.

A canção, “Guns and Pikes”, é uma melodia tradicional irlandesa gravada por diversos artistas com diversos títulos e letras. "Isso é muito comum em se tratando da música tradicional irlandesa. Começou a rolar quando a Irlanda ainda era uma colônia britânica e teve, como todos os países que viveram a experiência do colonialismo, suas terras confiscadas, sua língua marginalizada, sua religião e seus símbolos culturais perseguidos”, explicou Bruno Maia, vocalista e guitarrista do Tuatha de Danann.

A letra de “Guns and Pikes” é uma parceria entre o vocalista do Tuatha de Danann e o irlandês Folkmooney, nativo de Dublin e que viveu em Minas Gerais por um período. O texto faz uma alusão às pessoas que lutam contra a tirania, contra as injustiças e pelos direitos do povo. “São pessoas que se sacrificam por um ideal coletivo. Que lutam até o fim não se importando com suas próprias vidas, mas fazendo dessa luta, a razão de suas existências”, explicou Bruno Maia.

Essa prática de utilização das melodias irlandesas para canções de cunho político, conforme explicação de Bruno Maia, é antiga. “Os povos da Irlanda aproveitavam de melodias conhecidas e criavam outra letra, em gaélico ou mesmo inglês. Na maioria das vezes, as letras abordavam política, conscientização social, mensagens revoltosas e, às vezes, até de ordens para um iminente levante".

Além dos membros do Tuatha de Danann, o vídeo de Guns and Pikes traz a participação dos convidados Rafael Ávila (bateria), Raphael Tchurtis (guitarra), Alex Navar (uilleann pipes) e de Folkmooney (vocais). A gravação foi realizada no pub Hasta Siempre Brew, em Varginha, e na Irlanda. A captação de imagens no Brasil foram realizadas por Rodrigo “Monstrão” Barbieri e a edição ficou ao cargo de Raoni Silva Joseph.

O álbum “In Nomine Éireann” será lançado pela gravadora Heavy Metal Rock e conta com 8 versões de músicas tradicionais irlandesas e duas músicas novas. Para o disco, o Tuatha de Danann realiza a campanha especial (euapoio.tuathadedanann.art.br) que oferece várias contrapartidas para os apoiadores, como CD’s, shows exclusivos, karaokê, entre outras. Cerca de 500 pessoas já participam da campanha. No período de pandemia, o Tuatha de Danann lançou diversos produtos para os fãs, como máscaras personalizadas, tulipas de cerveja, toalhas, xícaras, bandeiras, café especial, além de camisetas e CD’s. Os itens estão disponíveis na página: http://www.tuathadedanann.art.br/loja/.

Acompanhe informações do Tuatha de Danann pelo site oficial e pelas redes sociais:


com Ivanei Salgado

EMPRESA MINEIRA SUPERA CRISE E CRESCE NA PANDEMIA

Queijo D'Alagoa-MG bate recorde de postagens, contrata mais funcionários e pretende construir nova queijaria para atender demanda
Osvaldo Filho - fundador da @queijodalagoamg

No Sul de Minas, na pequena cidade de Alagoa, a Queijo D’Alagoa-MG - empresa mineira pioneira na venda de queijo pela internet e na entrega em todo o Brasil - vem superando a crise causada pela pandemia.

Criatividade e Inovação - no início da pandemia começou a acumular queijos nas prateleiras, pois a cidade ficou fechada para visita de turistas e os clientes revenda também ficaram com seus estabelecimentos fechados. 

A saída da empresa foi fazer uma campanha de SOS pelo Instagram @queijodalagoamg e também colocar queijo pra maturar. “Lançamos o Queijo Pérola da Mantiqueira, que é um queijo revestido com película de carvão vegetal, maturado por 90 dias” conta Osvaldo Filho, fundador da Queijo D’Alagoa-MG.

O primeiro lote esgotou assim que foi lançado. E as últimas cunhas do segundo lote já estão prestes a terminar.


Recorde de Postagem - o contrato de postagem da Queijo D’Alagoa-MG com os Correios mantém a única agência da cidade aberta.

“Com a campanha do SOS nas redes a empresa bateu recorde de postagem no mês de Abril” conta a gerente dos Correios, Flávia Valério de Varginha-MG, que além de gerente do contrato é fã do Queijo Alagoinha. “Amo harmonizar com geleia de pimenta biquinho. É impossível parar de comer” confessa.

Mais parceiros - Foi pra ajudar o Sô Batistinha que o Osvaldo fundou o e-commerce em 2009.

Atualmente diversas famílias de pequenos produtores de queijo dependem deste trabalho para escoar a produção. 

E o parceiro mais recente é o produtor Eli, esposo da Bárbara e pai da Heloísa, que em meio à pandemia firmou parceria com a Queijo D’Alagoa-MG: “Nunca fomos tão valorizados como agora, estamos super felizes” conta Bárbara.

Mais funcionários - devido o aumento no fluxo de postagens e no recebimento de mensagens foi necessário aumentar a equipe.

Mais dois funcionários foram contratados para dar suporte no atendimento ao consumidor e na expedição dos queijos.

Dificuldades - além da alta nos suprimentos agrícolas a empresa também sofre com a falta e a alta dos preços das embalagens.

“Empreender no Brasil já é difícil, ainda mais em tempos de pandemia. Tem que ter paciência e ser transparente com o cliente, para que ele entenda as dificuldades enfrentadas: uma hora é o leite que diminui, outra hora é greve dos carteiros, outra hora é empresa de que fornece embalagens que nos deixa na mão” explica Osvaldo. “Temos que ser otimistas. Uma das minhas #frasesqueijísticas prediletas é Fé em Deus e Queijo na Tábua!” afirma.

Expansão - alguns queijos foram retirados do site, pois a fila de espera está grande. É o caso do Queijo Alagoa Grande e a Panela de Queijo.

Como os queijos são produzidos em pequenas quantidades de forma artesanal é diferente da capacidade da indústria que produz em grande escala.

A Queijo D’Alagoa-MG adquiriu um novo imóvel rural recentemente onde pretende construir uma queijaria.

Com o apoio da Emater Minas o projeto arquitetônico será desenhado de maneira que atenda a legislação estadual e nacional e o queijo saia com liberação do Selo Arte para ser comercializado em todo território nacional.

TECNOLOGIA REDUZ EM 85% O PERCENTUAL DE LUZES APAGADAS NAS RUAS DE RIBEIRÃO DAS NEVES

Maior eficiência na identificação e solução de falhas da iluminação pública amplia a segurança e gera economia
Antes e depois

A adoção do telemonitoramento no serviço de iluminação pública (IP) permite acompanhar em tempo real a ocorrência de lâmpadas acesas, apagadas ou piscando. Com isso, fica facilitado o processo de manutenção de forma ágil, garantindo maior qualidade de vida e segurança às comunidades. É o caso de Ribeirão das Neves, na Grande Belo Horizonte. Quando o consórcio IP Minas iniciou sua operação em dezembro de 2019, a taxa de falha dos pontos existentes era de 15,30%. Com o processo diário de manutenção, o percentual foi reduzido para 2,33% em setembro de 2020 – uma redução de 85%.

Modernização do Bairro Savassi

Conforme o gerente do IP Minas, Jolimar Costalonga Grancer, dos 26.695 pontos de iluminação da cidade, 15.854 foram atendidos entre dezembro de 2019 e setembro de 2020. Isso representa 59% do total. Em paralelo a esse trabalho de manutenção, as equipes do IP Minas também estão promovendo a modernização do sistema, resultado já percebido com a melhora da visibilidade em diversas ruas. Dos 8.800 pontos que devem ser modernizados com lâmpadas LED no primeiro ano do contrato, 4.107 já receberam a tecnologia, o que significa 47% do total estipulado.

Vista parcial de Ribeirão das Neves com nova iluminação

O contrato entre a Prefeitura de Ribeirão das Neves e o consórcio IP Minas, formado pelas empresas Quantum Engenharia e Fortnort Desenvolvimento Ambiental e Urbano, foi assinado em novembro de 2019. A Parceria Público-Privada (PPP) firmada tem vigência de 30 anos para prestação de serviços de modernização, otimização, eficientização, expansão, operação e manutenção da infraestrutura da rede de iluminação pública na cidade.

Essa eficientização energética do sistema público de iluminação evita o desperdício de energia, resultando em redução dos custos do Município com energia elétrica. Isso acontece porque, entre os benefícios da tecnologia LED, está o consumo 50% menor do que as lâmpadas tradicionais. Ainda, amplia a segurança para moradores, pedestres e motoristas, devido à emissão de luz branca.