sexta-feira, 15 de novembro de 2019

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS INICIA PROCESSO DE SUCESSÃO COM GRANDES DESAFIOS PARA O FUTURO

Em um cenário desafiador, futuros gestores terão como desafio a continuidade de grandes obras e projetos, manutenção operacional e da qualidade no ensino, pesquisa e extensão
Instituição exerce papel importante na economia local

A Universidade Federal de Lavras, referência em ensino, pesquisa e extensão e modelo de gestão administrativa para todo o país já está em clima de sucessão.

Teve início nesta semana a consulta informal à comunidade para os cargos de reitor e vice e que irá culminar com a escolha, pelo Colégio Eleitoral, da lista tríplice para a gestão que vai de maio de 2020 a maio de 2024.

Manutenção da qualidade no ensino e expansão
Em um clima de incertezas políticas, jurídicas e econômicas, indiferente daqueles que tentam criar um clima nefasto na onda da polarização política que só tem prejudicado o país e as instituições, os novos gestores precisarão sim é de apoio da sociedade, pois terão plena frente um cenário desafiador e que exigirá muita dedicação e esforço na manutenção operacional e prestação de serviços por parte da instituição, permanência da qualidade na ofertas dos cursos de graduação e pós-graduação, conclusão de grandes obras e a consolidação do campus Paraíso e do Hospital Universitário, além da continuidade da eficiência em gestão garantida nos últimos anos em uma instituição que em pouco tempo dobrou de tamanho, saindo de 640 vagas para ingresso na graduação para as mais de 2800 ofertadas atualmente. 

Crescimento
Acrescendo-se uma área total de 460 hectares no campus, além de duas fazendas onde são realizadas pesquisa e extensão, em suporte à pós-graduação, por ser uma instituição de pequeno/médio porte, a UFLA trabalha com um orçamento muito enxuto, sendo assim, não dispõe de margens que permitam importantes ajustes, daí a importância de seus gestores manterem articulações constantes com lideranças das mais diferentes correntes políticas, que se mostram dispostas a lutar pela causa da universidade pública.

Eficiência em gestão
Em levantamento sobre a governança e a gestão pública dos órgãos e entidades sujeitos à sua fiscalização publicado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) em maio de 2018, entre as 488 organizações públicas que atenderam aos critérios e responderam ao levantamento, a Universidade Federal de Lavras alcançou resultados de destaque. No índice integrado de governança e gestão pública, por exemplo, sua nota a classifica em 1º colocação, quando comparada aos resultados do grupo de Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes), e em 15º lugar entre todas as instituições avaliadas no País. Nesse índice, a UFLA encontra-se no estágio máximo (aprimorado) de desenvolvimento das práticas, situação registrada para apenas 3% das organizações pesquisadas.

Reflexos na economia local
Para mensurar o impacto da Universidade Federal de Lavras (UFLA) na cidade, Wendel de Souza Pernambucano realizou a sua pesquisa de mestrado sobre o desenvolvimento econômico local, mostrando as evidências da participação da Universidade na economia e finanças públicas de Lavras. A dissertação teve como orientação a professora Eloísa Helena de Souza Cabral, do Programa de Pós-Graduação do Mestrado Profissional em Administração Pública, e o professor João Batista Rezende, da Fundação João Pinheiro (FJP).

De acordo com a pesquisa, em 2007, foi repassado para Lavras R$ 0,21 milhões, representando 2,84% do ISSQN arrecadado naquele ano. Já em 2016, o montante foi de R$ 1,78 milhões, o que significou 12,17% do tributo arrecadado. Wendel relata que os montantes gastos pela UFLA com terceirização e serviços prestados por pessoa jurídica praticamente triplicaram em 10 anos. Com a terceirização, foram gastos R$ 6,16 milhões, em 2007, e chegou a R$ 20,95 milhões, em 2016, e com as despesas de serviços prestados por pessoa jurídica, em 2007, o montante foi de R$ 10,96 milhões e, em 2015, R$ 34,54 milhões. Já no que diz respeito aos valores envolvidos com obras, o montante subiu de R$ 6,06 milhões, em 2007, para R$ 37,78 milhões, em 2016, representando um aumento de mais de 600%.

Além disso, segundo Wendel, de 2007 a 2016, os valores das despesas com “Pessoal e encargos sociais” e “Custeio” praticamente dobraram, (de R$ 119,27 para R$ 242,30 milhões e de R$ 35,59 para R$ 68,08 milhões, respectivamente). Já os investimentos quadriplicaram, de R$ 9,30 para R$ 42,83 milhões. 

Segundo a pesquisa, enquanto os recursos movimentados pela UFLA cresceram de R$ 164,16 para R$ 353,21 milhões, de 2007 a 2016, representando um aumento de 215,16%, a receita realizada pelo município de Lavras cresceu de R$ 170,88 para R$ 241,82 milhões, no mesmo período, ou seja, 141,52%. Considerando esses percentuais no período da pesquisa, o montante movimentado pela UFLA apresentou crescimento 73,64% maior que o crescimento da receita realizada do município de Lavras.

Com exceção de 2007 e 2008, os recursos movimentados pela UFLA foram maiores que o total arrecadado pelo município de Lavras, ou seja, a UFLA sozinha possuiu uma receita maior que todo o município de Lavras. Em 2015, foi 69,56% maior do que toda a arrecadação municipal.

Contudo, Wendel destaca que ao observar o valor total de pagamentos realizados pela UFLA (dentro e fora de Lavras), uma considerável fatia dos pagamentos foram realizados a empresas do município de Lavras, isso representa um significativo aporte à economia, pois tais valores se traduziram em receitas para empresas e pessoas físicas locais, uma vez que 2008 foi o ano com maior montante de pagamentos em prol de empresas e prestadores de serviços sediados no município de Lavras. 

Do total de pagamentos realizados no referido ano pela UFLA com custeio e investimento (R$ 182,30 milhões), 10,62% (R$ 19,36 milhões) ficou no município de Lavras. Além disso, em 2015, a administração pública era a atividade econômica que mais empregava no município, ou seja, era responsável por 10,7% do total de empregos em Lavras.

Consulta informal à comunidade
As chapas concorrentes com reitor e vice foram inscritas nesta terça-feira, 12 e, o período de campanha dos candidatos teve início no dia seguinte, quarta-feira, 13. A votação do processo de consulta informal à comunidade universitária acontece no dia 5 de dezembro, no Centro de Convivência da UFLA.

Foram 4 chapas inscritas. Confira:

Chapa 1
"Somos todos UFLA"
Fátima Maria de Souza Moreira e Júlio Neil Cassa Louzada; 

Chapa 2
"Unidos pela UFLA"
João Chrystomo de Resende Júnior e José Roberto Soares Scolforo; 

Chapa 3
"UFLA para todos"
André Vital Saúde e Giovanni Francisco Rabelo; 

Chapa 4
"Renovação já! Respeito e Responsabilidade"
Francisval de Melo Carvalho e Eric Fernandes de Mello Araújo.

*a numeração das chapas foi definida pela ordem de inscrição.

Nenhum comentário: